Telefones: 22-26232064
22-992273216 / 22-988363894

A chegada do filhote

O filhote chegou.

Recém desmamado, com cara de carente e irresistível. Rapidamente se transforma no xodó da casa.

Todas as atenções são desviadas para ele, sua alimentação, educação e prevenção de doenças são imprescindíveis, pois é muito, muito triste ver aquela criaturinha doente, internado numa clínica e muito menos morto.

Triste e traumatizante. Posso falar porque convivi com isso algumas vezes na minha infância, e sei que, principalmente, quando se trata de animal de crianças, a coisa é muito mais séria do que possa parecer.

Então vamos relembrar.

Ração, só de boa qualidade. Esqueça as rações de R$ “1”, por quilo. São péssimas, e feitas com subprodutos, carregadas de corantes, entram pela boca e saem nas fezes, quase sem serem absorvidas, ou seja, não prestam. Entre dar uma ração de baixa qualidade e uma boa dieta caseira, a segunda opção é bem mais viável.

Carnes, legumes que não fermentam, arroz integral, podem fazer parte do cardápio canino e felino, desde que orientado por um médico veterinário., que antes de se formar estuda profundamente nutrição animal.

Não tenho nada contra a dieta caseira, mas a acho trabalhosa e incompatível com a vida moderna. Porém, quando se opta por ela, há um hábito que também terá que se praticar com muito mais frequência a escovação dos dentes. Esta deverá ser praticada desde cedo, para que o animal se acostume, com creme dental próprio, ‘a venda em pet shops ou infantil, sem xilitol em sua formulação, pois é inevitável que ingiram alguma quantidade.

De qualquer forma a ração de boa qualidade é a melhor opção para a alimentação do cão ou gato.

Para o cão a comida deverá ser oferecida ‘a princípio de manhã, de tarde, e ‘a noite. Em torno de 3 a 4 meses, a refeição da tarde poderá ser abolida. Na fase adulta, o animal poderá comer 1 vez ao dia. Digo poderá, porque sabemos que o canino tem a digestão muito lenta, mas não sou contra o hábito de alimentar 2 vezes ao dia, desde que seja dada uma quantidade que não o torne obeso.

As refeições devem ter horário certo, e o alimento deve ser retirado 1 hora após ser oferecido. Se o cachorro não comer, retire o prato e aguarde a próxima refeição. Se ainda assim não quiser, é sinal que alguma coisa não vai bem. O horário fixo também permite que se eduque o intestino, e em geral o cão defeca 1 hora após alimentar-se. Assim, se você qu7er que ele faça suas necessidades fora de casa, leve-o para passear 1 hora após as refeições. Mas não se esqueça que só pode ir rua cachorro totalmente vacinado e não deixe de levar o saquinho coletor de fezes.

Para os gatos, as coisas mudam um pouco. Suas vasilhas de tamanho padrão, devem ser cheias de manhã e ‘a noite. Se sobrar não retire. Mas se o gato quiser mais, não dê, pois, a obesidade do gato jovem resulta no gato diabético velho. Se ele sentir fome, irá caçar, hábito este muito salutar para os felinos. Deve sempre a caixa com areia higiênica ‘a disposição. Gatos vivem muito, alguns mais de 20 anos, mas desde que tenham hábitos saudáveis. Gatos de apartamento, que não podem caçar, devem ter brinquedos, postes para amolarem as unhas e comer ração especial (indoor) que não engorda.

É importante lembrar que o bebe cachorro demora um pouco para fazer suas necessidades no local certo. Nos primeiros meses ele sequer terá controle sobre isso. Esfregar o focinho dele no cocô não adiantará nada e ainda poderá lhe causar traumas irreversíveis, pois o animal nem saberá porque está passando por aquilo. A minha sugestão para isso é forrar com jornal o local onde se quer que ele faça, assim o papel dará a ele uma indicação. Mas vejo que cada um tem seu jeito de ensinar. De qualquer forma, não se vê por aí cachorro adulto fazendo cocô no meio da sala. Com o tempo o filhote aprende. Gatos já nascem sabendo usar a caixa higiênica.

Sempre sugiro aos meus clientes que acabaram de adotar um pet que devem providenciar:

- 2 Vasilhas (para comida e água)

- Alguns brinquedos apropriados (se não poder comprar, improvise)

- Uma cama

- E para gatos, é imprescindível a caixa de transporte que também pode servir de cama e caixa higiênica

Também devo alertar que deve - se pensar se o animal irá ter direito de frequentar a parte interna da residência ou não. E desde cedo ensinar-lhe qual o seu lugar. Todos hábitos deverão ser treinados desde cedo, para que o animal cresça compreendendo. Acho que já dá para começar a criar um bichinho, mas lembre-se que acima de tudo ele precisará de segurança e amor.